Contemplação

“A contemplação não pode ser ensinada. Não pode sequer ser claramente explicada. Para falar dela, só é possível aludir, sugerir, apontar, simbolizar. Quanto mais se tenta analisá-la de forma objetiva e científica, mais se esvazia a contemplação de seu conteúdo real, pois essa experiência está fora do alcance da verbalização e da racionalização…”
New Seeds of Contemplation, de Thomas Merton.  Novas sementes de contemplação (Editora Fisus, Rio de Janeiro), 2001, p. 15   
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s